Saiba mais sobre as Vacinas 

BCG
Protege contra as formas graves de tuberculose. É oferecida às crianças com no mínimo 2 quilos, logo após o nascimento e em dose única.
Após aplicação da vacina através de injeção intradérmica no braço direito, aparece uma pequena lesão avermelhada em 2 a 6 semanas e, a partir daí, regressão até desaparecer, deixando uma pequena cicatriz. Não deve-se utilizar nenhum tipo de medicamento na lesão, apenas lavar com água e sabonete neutro durante o banho da criança.

Vacina Hepatite B
Protege contra a hepatite B e é realizada em três doses através de injeção intramuscular na face lateral da coxa (em lactentes).
A primeira dose da vacina contra a hepatite B é administrada na maternidade antes da alta hospitalar. O esquema básico se constitui de três doses, com intervalos de 30 dias da primeira para a segunda dose e 180 dias da primeira para a terceira dose.

DTPa adulto
A Tríplice bacteriana, como também é chamada esta vacina, protege a pessoa contra difteria, tétano e coqueluche. Ela pode ser aplicada como reforço na idade adulta a cada 10 anos. Esta vacina está especialmente indicada para adultos que convivem ou cuidam de lactentes menores de 1 ano, visto serem um dos principais transmissores da Bordetella pertussis (coqueluche) para este grupo.

Tríplice Bacteriana acelular (DTPa)
A Tríplice bacteriana protege a criança contra difteria, tétano e coqueluche. O uso da vacina tríplice bacteriana acelular (DTPa) é preferível ao da vacina tríplice bacteriana de células inteiras (DTP), pois a sua eficiência é semelhante à da DTP e porque os eventos adversos associados com sua administração são menos freqüentes e menos intensos do que os induzidos pela DTP.

Tetravalente (DTPa + Hib)
A Tetravalente protege a criança contra difteria, tétano, coqueluche, meningite e outras infecções causadas pelo Haemophilus influenzae tipo b. Ela faz parte do calendário obrigatório de vacinação.
A vacina é realizada em três doses através de injeção intramuscular. Depois das três doses são essenciais os dois reforços com a Tríplice Bacteriana (DTPa), que previne a difteria, tétano e coqueluche. O primeiro reforço deve ser feito aos 15 meses e o segundo entre 4 e 6 anos. Depois o reforço será feito a cada dez anos.

Pentavalente (DTPa + Hib+ IPV)
A Pentavalente protege a criança contra difteria, tétano, coqueluche, meningite e outras infecções causadas pelo Haemophilus influenzae tipo b. Também protege contra a poliomielite ou paralisia infantil. A poliomielite é uma doença causada por um vírus e é altamente contagiosa.
O uso da vacina combinada com cinco componentes – vacinas tríplice bacteriana acelular, contra infecções por hemófilos do tipo b e contra a poliomielite (com vírus inativados) – deve ser adotado sempre que possível, com o intuito de diminuir o número de injeções e reduzir a frequência e a intensidade de eventos adversos, quando não se pretende incluir na administração a vacina contra a hepatite B.

Hexavalente (DTPa + HIB+ IPV + HB)
A Hexavalente protege a criança contra difteria, tétano, coqueluche, meningite e outras infecções causadas pelo Haemophilus influenzae tipo b, hepatite B e também protege contra a poliomielite ou paralisia infantil. A poliomielite é uma doença causada por um vírus e é altamente contagiosa.
O uso da vacina combinada com seis componentes – vacinas contra hepatite B, tríplice bacteriana acelular, contra infecções por hemófilos do tipo b e contra a poliomielite (com vírus inativados) – deve ser adotado sempre que possível, com o intuito de diminuir o número de injeções e reduzir a frequência e a intensidade de eventos adversos.

VOP (Vacina oral contra a poliomielite) ou IPV (Vacina poliomielite inativada)
Essa vacina protege a criança contra a poliomielite ou paralisia infantil. A poliomielite é uma doença causada por um vírus e é altamente contagiosa. A transmissão do vírus pode ser de pessoa para pessoa e através de contato com fezes contaminadas, mas também pode ocorrer por contaminação fecal presente na água e em alimentos. A melhor forma de preveni-la é realizar adequadamente a vacinação de seu filho.

VORH (Vacina Oral de Rotavírus Humano)
Esta vacina protege contra o vírus que causa principalmente a gastroenterite, infecção que agride o estômago e o intestino. A vacina deve ser realizada em duas doses e administrada via oral (Rotavírus Monovalente) ou em três doses via oral (Rotavírus Pentavalente).
Os principais sintomas do rotavírus são vômito, febre e diarréia líquida constante, que se não for tratada pode levar a desidratação e até a morte. Os recém-nascidos são os principais alvos do vírus.
A forma de contágio é fecal-oral. Por tudo isso, lavar as mãos antes e depois de ir ao banheiro, antes das refeições e depois de trocas de fraldas é imprescindível para prevenção. Lavar bem os alimentos e ferver a água antes de tomá-la também ajuda na prevenção do rotavírus.

Vacina Antipneumocócica Conjugada Heptavalente
Esta vacina protege as crianças contra bactérias tipo pneumococo, que causam doenças graves como meningite, pneumonia, otite média aguda, sinusite e bacteremia.
É uma que vacina não está disponível na rede pública, porém é encontrada em clínicas particulares.
O número de doses a ser administrado da vacina depende da idade da criança no início do esquema vacinal, mas pose ser administrada a partir de 2 meses de vida até 9 anos de idade.

Pneumonia
É a infecção pulmonar, seus sintomas são tosse, dor no peito, febre alta, calafrios e dificuldade para respirar. O pneumococo é um dos principais responsáveis das pneumonias adquiridas entre as crianças.

Meningite
Infecção das membranas que recobrem o encéfalo e a medula espinhal. Os sintomas em bebês são febre, irritabilidade e choro. As maiores costumam ter além da febre, vômito em jato, dor de cabeça e rigidez de nuca.

Otite média aguda
Os sintomas de uma infecção de ouvido médio são febre, irritação, perda de apetite e dor. Pode ocorrer perda de audição e conseqüente atraso na aquisição de linguagem se a otite não for tratada.

Sinusite
Infecção dos seios da face. Se não tratada adequadamente pode levar a uma meningite e a uma infecção generalizada. Tem como sintomas obstrução nasal, dor de cabeça, secreção com pus e tosse, principalmente à noite.

Bacteremia
É uma infecção do sangue causada, principalmente, pela bactéria pneumococo, pode resultar em óbito.
Vacina Antimeningocócica C conjugada
Essa vacina protege contra a bactéria meningococo C, que causa meningite. Recomenda-se iniciar a vacinação ainda no primeiro ano de vida visto a incidência e letalidade maior nessa faixa etária.
A vacina é aplicada com injeção intramuscular em duas doses no primeiro e um reforço aos 15 meses. Se a criança for maior de 1 ano e ainda não foi vacinada, a dose é única.
A meningite caracteriza-se por febre alta, dor de cabeça e rigidez de nuca. Outros sinais e sintomas são: vômitos, perda de apetite, sonolência, irritabilidade e convulsões, principalmente em recém-nascidos e lactentes.
Esse tipo de meningite tem alto índice de morte e pode trazer seqüelas, entre elas a perda auditiva, retardo mental, paraplegia e tetraplegia.

Vacina Influenza
A vacina contra o vírus Influenzae protege a criança da gripe. A vacina é aplicada anualmente. A vacina contra a influenza (gripe) deve ser aplicada a partir dos 6 meses de idade, respeitando-se a sazonalidade da doença. Assim como a meningite, a gripe é uma doença infecciosa e contagiosa, ou seja, pode ser transmitida de pessoa para pessoa através de secreções da fala, espirro e tosse. Aglomeração de pessoas em ambientes fechados facilita a disseminação.

Vacina Tríplice Viral
Esta vacina protege a criança contra Sarampo, Rubéola e Caxumba. É aplicada através de injeção subcutânea em dose única aos 12 meses de idade e um reforço entre os quatro e seis anos de vida.

Sarampo
O sarampo é causado por um vírus. É uma doença transmissível de pessoa para pessoa através das secreções do espirro, fala e tosse, principalmente em ambientes fechados.

Rubéola
É uma doença transmissível de pessoa para pessoa. A transmissão ocorre através das secreções da fala, tosse e espirro de uma pessoa contaminada. Os sintomas mais comuns são febre baixa, aumento de gânglios no pescoço, manchas avermelhadas na pele, começando pelo rosto e se estendendo pelo tronco e braços até os pés.

Caxumba
A caxumba é uma doença transmissível de pessoa para pessoa através das secreções da fala, tosse e espirro de pessoas infectadas. Pode apresentar sintomas como febre e aumento das glândulas salivares.

Vacina Hepatite A
Esta vacina protege contra Hepatite A . É realizada por injeção intramuscular em duas doses. Pode ser aplicada após o primeiro ano de vida, normalmente aos doze meses e a segunda dose aos dezoito meses.
Essa é uma das vacinas não encontrada na rede pública, apenas em clínicas particulares.

Hepatite A
A transmissão da hepatite A ocorre de uma pessoa para outra, como o contato com a saliva de uma pessoa contaminada, mas também ocorre através da ingestão de água e alimentos contaminados.

Varicela
Esta vacina protege contra catapora. Esta vacina só é encontrada em clínicas particulares.
Pode ser aplicada a partir de 9 meses de idade, é administrada em dose única por injeção subcutânea, com reforço aos 4 anos. Depois dos doze anos de vida a vacina é administrada em duas doses com intervalo de 4 a 8 semanas.

Varicela (catapora)
A varicela é uma doença viral altamente transmissível, mais comum em crianças de um a dez anos de idade. Após a infecção através do contato direto com pessoas infectadas, uma febre moderada aparece e ocorrem pequenas lesões avermelhadas, que surgem primeiramente atrás do pescoço e evolui para todo o corpo, inclusive mucosas. Há intensa coceira. Em crianças pequenas podem ocorrer infecções bacterianas, como otite, pneumonia e infecção generalizada, além de comprometimento do sistema nervoso central.

HPV
Esta vacina protege contra o HPV.
HPV é a sigla de um vírus, o Papilomavírus Humano. Os quinze tipos HPV de alto risco são chamados oncogênicos, ou seja, podem causar câncer do colo do útero. Os HPV de baixo risco (tipos 6 e 11) causam verrugas genitais, lesões de caráter benigno e transitório.
A transmissão do HPV é por contato direto da pele infectada com pele não íntegra. Os HPV genitais são transmitidos por meio das relações sexuais, podendo causar lesões e verrugas na vagina, colo do útero, pênis e ânus.
Os tipos de HPV oncogênicos estão associados a 99,7% dos casos de câncer do colo do útero.

Hib (Haemophilus influenzae Tipo B)
Está indicada para vacinação de rotina em crianças de 2 meses a 5 anos de idade, contra doenças invasivas causadas por Haemophilus influenzae tipo b (meningite, epiglotite, septicemia, celulite, artrite, pneumonia).

Pneumo 23
Ela é indicada para proteger contra infecções pneumocócicas causadas por qualquer dos 23 sorotipos de Streptococus pneumoniae incluídos na vacina, os quais são responsáveis por cerca de 80 a 90% das doenças pneumocócicas graves, tais como pneumonias, meningites, bacteremias e septicemias.

Toxóide Tetânico
A vacina antitetânica, também denominada toxóide tetânico (TT), de aplicação intramuscular, protege contra o tétano. Deve ser realizado reforço a cada 10 anos.

Imunoglobulina anti-Rho (D)
A Imunoglobulina anti-Rho (D) corresponde à fração proteínica do plasma humano, com elevado teor de anticorpos anti-Rho (D). Quando administrado em tempo hábil, previne a isomunização, impedindo o aparecimento da doença hemolítica do recém-nascido em gestações posteriores. A imunoglobulina Anti-D é usada para prevenir a formação de anticorpos contra eritrócitos Rh-positivos em pessoas Rh-negativas que estão sob risco de serem sensibilizadas por esses eritrócitos.

Hepatite A+B
É uma vacina combinada, ou seja, ela protege contra Hepatite A e Hepatite B na mesma aplicação. O esquema vacinal consiste de três doses, com intervalo de um mês entre a primeira e a segunda e de seis meses entre a primeira e a terceira.